quinta-feira, 6 de maio de 2010

Qual imagem de mundo queremos transmitir?

Desde que criei o blog tenho pensado muito sobre o papel do jornalismo, talvez até mais especificamente dos jornalistas. Somos divulgadores de notícias, e, muitas vezes, uma espécie de tradutores do mundo. Grande parte das pessoas formam suas opiniões, até sobre lugares onde nunca pisarão, a partir do que decidimos que é notícia.

Às vezes, enquanto cidadãos, abrimos um jornal e achamos que o mundo está a beira do caos. Mas será esse o cenário verdadeiro? Tudo, ou quase tudo, que é noticiado realmente aconteceu, mas e o que não está na mídia? O mundo é muito mais do que pequenas ou grandes tragédias, novelas, celebridades, escândalos e avanços tecnológicos.

Para mim, as notícias que mais merecem nosso empenho na divulgação, enquanto jornalistas ou até blogueiros, são as que envolvem pessoas ou acontecimentos que mudam o mundo, ou pelo menos a vida de outro indivíduo, para melhor.

Não estou defendendo a alienação, e sim o equilíbrio. Bom exemplo foi o Prêmio Gentileza, oferecido pela Rede Globo Minas em abril. Durante todo o mês foram exibidas matérias sobre ações realizadas por cidadãos comuns em prol da coletividade. Coisas simples como cuidar da limpeza de uma rua, coletar pilhas para reciclagem, fazer enxovais de bebê para mães necessitadas, ensinar uma profissão a alguém. Isso atende perfeitamente aos critérios de noticiabilidade, e mais importante que isso, estimula a prática de tais ações na sociedade.

Quando ligamos a TV e vemos que existem pessoas assim, nossa esperança e senso de cooperação se ascendem. Vi isso acontecer na minha casa. Minha mãe sabe costurar e gostou tanto da idéia da senhora que faz roupinhas de bebê, que acabou indo trabalhar como voluntária no projeto.

E quanto mais pessoas o jornalista conseguir sensibilizar, através das notícias, maior será a sua contribuição social. Não seria esse um dos papéis do jornalismo? Então, já encontramos o início da estrada! Estamos a caminho...

7 comentários:

Alessandra disse...

uma reflexão maravilhosa..aos formadores de opinião,consciencia!
*abraço.

Adriana Borges disse...

Oi, Jordana !!!
É isso aí, jornalismo é ser humano, ser sensível, ser solidário. Ter essa atitude é um grande passo para aumentar a consciência de todos sobre o nosso papel na sociedade.

Flavita disse...

Oi Jordana,
Curti muito seu espaço, acho que seu texto está correto, mas ao meu ver, não é uma tarefa apenas de alguns, ou seja, não acho que o entusiasmo à cooperação tenha que partir de um grupo, muito bem, que facilita qdo se trata de mídia, porque acaba atigindo, ou sensibilizando uma porção bem maior...
Mas acho que se cada um tivesse a consciência de fazer o "seu mínimo possível", o mundo certamente enxergaria o máximo composto de uma sociedade em prol do bem... Pode parecer utópico né?
Mas vejo assim...
Parabéns pelo linda reflexão!
Bjs no Core!
Flavita

Ariadne Lima disse...

Legal, Jordana, é isso mesmo! Não é à toa que meu blog se chama Jornalisticamente Incorreto. Acho importante abrirmos espaço àquilo que normalmente não está nos jornais. A vida é tão mais que isso! Parabéns pelo blog! Abs!

gabyzinhastar disse...

Jornalismo, a forma que encontramos de transmitir para a sociedade, não só as coisas ruins, mas também as boas.

Adorei o post.

Beijos

Leonardo Xavier disse...

Eu acho que eu havia escrito um texto que abordava essa questão do sensacionalismo na mídia. Que ao meu ver tem em parte um pouco de culpa da mídia, mas ao meu ver o principal vilão é o modo como a sociedade consume notícias por que infelizmente vivemos numa sociedade de consumo, as pautas que são abordadas na maioria das vezes são feitas para atender esses consumidores de notícias que ao meu ver tem demandado essa postura sensacionalista da mídia

Jordana Flávia disse...

Oi amigos! Obrigada pela participação! Cada um enxergou e se expressou de uma forma, mas o mais importante para mim foi ver que existem pessoas pensando sobre isso. É o primeiro movimento para algo mudar. Vamos caminhando e fazendo a nossa parte!
Flores e cores pra vocês!