sexta-feira, 23 de abril de 2010

Coragem ou resistência ao medo?


Dia 23 de abril, para mim, sempre foi mais um dia no calendário. Não sou muito ligada às datas comemorativas e não me lembro de nada de destaque que tenha me acontecido nesse dia. Esse ano ele me pareceu um dia especial. Não, eu não ganhei na loteria, nem parecido, quer dizer, não que eu saiba. É que hoje é dia de São Jorge, que eu também conheço como Ogum.

Meu amigo me contou algumas versões da história desse santo que eu tanto gosto, e sabe que uma delas nem tem o dragão? Quase não me conformei. O fato é que eu fiquei pensando: quero um pouco da FORÇA e da CORAGEM de Jorge! Mas por enquanto sempre peço que ele me proteja dos males do mundo e me ajude a vencer o dragão que habita em mim.

Eu gosto da força, mas a força bem dosada, com um toque de humor e até de doçura, força canalizada para o bem. Hoje me despedi de uma pessoa que pra mim representa essa força. Ela está linda e loira como sempre, só não mais por perto todos os dias. Acho que amanhã ela estará muito melhor que hoje. Decidiu começar vida nova noutras paisagens. Mudança, como ela mesma falou várias vezes essa semana. Renovação. Foi bonito ver como ela deixou um caminho de saudades pelos degraus da Contorno com Bahia. Sementes que ela plantou durante mais de uma década que esteve por lá e pelas vilas de BH...

E pra terminar, hoje é o Dia do Choro. Adoro! Não o choro triste, nem o da despedida, mas aquele ‘chorinho’ gostoso... aquele choro melodioso e cheio de arte em cada nota. Choro de 130 anos. Música boa, até alegre apesar do nome, do tipo que enche os ouvidos e faz a gente viajar... A data escolhida para a comemoração é em homenagem ao nascimento de Pixinguinha. Quem não conhece o famoso choro ‘Carinhoso’? Aposto que todos já ouviram, mas se não se lembrarem é só recorrer a São Google que vale a pena.

Um post, três histórias desconexas, ou não. Pra mim, a palavra que fica é coragem, que de certa forma é um tipo de resistência ao medo... de confiar no próprio talento, de desafiar limites, de mudar, de andar em direção ao desconhecido, de realizar...

Então Salve Jorge, sorte e sucesso à pequena loira, e vida longa ao ‘chorinho’! É o que tem pra hoje...

6 comentários:

Zaide Ribeiro disse...

Coincidentemente ando pensando nesses temas que vc abordou. Coragem e força. Tentei identificar de onde conseguimos força e coragem para enfrentarmos os vendavais e dragões que às vezes nos alcançam. E agora não tenho mais dúvidas. As pessoas. São elas que nos sustentam, que nos mantem de pé. Aquelas que nos amam, é claro! As outras não fazem diferença. E hoje não tenho mais medo de dragões porque sei que não lutarei sozinha contra eles. Tenho guerreiros valentes ao meu lado. Gente brava! Corajosa! Destemida!! Gente que me ama, que me carrega e me enche de coragem para enfrentar todo tipo de fera. Obrigada por lutar comigo e por mim!! Beijos

Dani disse...

Salve Jorge, minha amada irmãzinha!

Jordana Flávia disse...

Nossa! Que depoimento heim Zaide Perla! Fiquei muito feliz por você sentir que pode contar comigo. E assim vamos nós vestidas com as roupas e as armas de Jorge!
Força e fé!

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,

A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte. Sábado, 24, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação de idosos com doenças crônicas. No entanto, a população das outras etapas - jovens de 20 a 29 anos, grávidas, crianças maiores de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos com menos de 60 anos - ainda podem procurar os postos para se vacinar.Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br
Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Jordana Flávia disse...

Dani querida! Que Jorge nos proteja pelas estradas da vida!

thiago disse...

Mas ele chegou atrasado, meu benzinho.
Bjo enorme.